quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Tendências contraditórias predominantes da economia capitalista atual



O texto "Como Vai Acabar o Capitalismo?" (de Wolfgang Streeck) é um dos melhores textos que descrevem as três tendências predominantes que, aparentemente, estão guiando as contradições da sociedade capitalista mundial hoje desde os 1970-80: 

1) o declínio persistente da taxa de crescimento;
2) o aumento persistente do endividamento total nos principais países capitalistas e
3) o  recrudescimento, já há várias décadas, da desigualdade, tanto de renda como de riqueza.

Apesar de não concordarmos, é claro, com a previsão de "fim automático do capitalismo" (por mais que a economia capitalista entre em crise ou mesmo que os Estados quebrem e as empresas atuais entrem em falência, nada disso implica de nenhum modo o fim da separação dos seres humanos de suas condições de existência materiais - i.e. do proletariado e, portanto, do trabalho assalariado e do capital -, significa apenas que a sociedade capitalista não pode continuar existindo sem restaurar continuamente as suas próprias condições arcaicas originais - pirataria, bandos, máfias, identitarismos como o fundamentalismo religioso e o fascismo, violência e escassez generalizadas, que impõem incessantemente que se tenha que trabalhar sempre mais pela simples sobrevivência, criando o mais-valor  absorvido alhures através da troca mundial entre propriedades privadas (o que inclui "nações") de baixa composição orgânica de capital com as de alta composição orgânica -, condições arcaicas nas quais a sociedade capitalista surgiu e que ela não pode se desvencilhar e nem deixar de recriar nem um só instante; apenas a luta mundial e simultânea do proletariado autônomo é capaz de abolir essas condições arcaicas e, portanto, a sociedade capitalista), o texto é muito interessante pela descrição do que está ocorrendo na sociedade atual. Link para o texto: Como Vai Acabar o Capitalismo?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário